IMPRENSA

  1. Home
  2. Cecam na Mídia
  3. Portal Mais Indaiá: Empreendedor de 32 anos cria modelo que facilita uso de planos de saúde

Portal Mais Indaiá: Empreendedor de 32 anos cria modelo que facilita uso de planos de saúde


Quem tem plano de saúde sabe. Marcar uma consulta, ser bem atendido e resolver seu problema com agilidade nem sempre é tarefa fácil. Muitas pessoas chegam a desistir e até a pagar uma consulta particular, mesmo tendo o convênio médico. É esta a lacuna na medicina que o cardiologista Anis Ghattas Mitri Filho, empreendedor de 32 anos que foi criado entre médicos, vem trabalhando com sua equipe para mudar. “Na questão dos planos de saúde, todos sabem que a conta não fecha. Existem muitos desperdícios de recursos. A ineficiência gera custos altos, desnecessários, além da precarização da assistência médica”, explica o gestor.

Em 2014, Mitri adquiriu o CECAM – instituição paulista referência com quase 20 anos de história – e começou a criar um novo modelo de saúde. A gestão preza pelo cuidado com o paciente do começo ao fim e já se mostra no agendamento: é possível marcar uma consulta no mesmo dia e por diversos meios: telefone, site e aplicativo do CECAM.

5 etapas

Na instituição, o paciente tem atendimento completo e ágil, por meio de 5 etapas organizadas por uma equipe multidisciplinar: consulta, encaminhamento para exames, diagnóstico, o tratamento e o pós-tratamento. O paciente é visto como um todo e, caso seja necessário, encaminhado para outras especialidades.

Atendimento global ao paciente

No CECAM, são mais de 20 áreas, entre elas cardiologia, nutrologia, urologia, proctologia e arritmologia. “Aqui o paciente é supervisionado por vários médicos, com prontuário e exames integrados, reduzindo retornos e visitas desnecessárias a outros médicos e prontos-socorros”, esclarece o cardiologista e CEO do CECAM Anis Mitri.

“O que não tivermos aqui, encaminhamos para médicos referenciados e acompanhamos todo o pós-tratamento até a resolução. Desta forma o paciente não fica perdido, sem saber para onde correr ou se o médico que vai tratá-lo é bom”, afirma. Depois do atendimento, o paciente também recebe um SMS para avaliar o processo: “Nosso objetivo é a melhoria contínua”. A instituição aceita todos os planos de saúde e não faz distinção entre plano e atendimentos particulares.

Empoderamento do médico

Outro foco da instituição é o médico. O quadro clínico é formado por especialistas de grandes instituições referência no Brasil como o Sírio-Libanês e o Albert Einstein.

O objetivo do CECAM é que o médico tenha uma infraestrutura adequada para fazer um bom trabalho. “Médico não tem que se preocupar com guias de convênio, insumos, agendamentos e outras burocracias. A única preocupação tem que ser o paciente. Queremos resgatar a dignidade e valores que todo médico deveria ter e que foi perdida ao longo dos anos. O médico é sempre a atividade meio da instituição e nunca a atividade fim”, explica Mitri.

Modelo de gestão inovador

O novo modelo de gestão e governança clínica do CECAM visa criar um banco de dados em que todos os pacientes são reavaliados diariamente por médicos supervisores, a fim de que os tratamentos, solicitações de exame e condutas prescritas pelo médico sejam uniformes entre todo o corpo clínico.

Além disso, todos os pacientes são inseridos em uma outra espécie de base de informações, na qual a cada visita ao CECAM, ele vai ser reavaliado com o objetivo de saber qual o risco de ele ter algum problema cardiovascular nos próximos 10 anos. “O modelo de gestão é tão inovador e certeiro que até o Hospital Albert Einstein, referência em gestão de saúde, decidiu apostar no projeto CECAM, implantando uma unidade avançada dentro da Unidade Morumbi desde agosto de 2016”, conta Mitri.

Atualmente, o CECAM tem sedes no Morumbi e na Paulista, em São Paulo, e parceiros espalhados em hospitais do Brasil todo, além do ICRESP, Instituto de Cardiologia e Ritmologia do Estado de São Paulo, focado no estudo e na pesquisa de cardiologia.

LER A REPORTAGEM COMPLETA NO SITE